Healthcare

Controle do câncer, acesso e desigualdade na América Latina

November 03, 2017

Latin America

November 03, 2017

Latin America
Martin Koehring
Senior Editor, The Economist Intelligence Unit

Martin Koehring is senior manager for sustainability, climate change and natural resources at (part of The Economist Group). He leads Economist Impact's sustainability-related policy and thought leadership projects in the EMEA region. He is also the head of the, inspiring bold thinking, new partnerships and the most effective action to build a sustainable ocean economy.

He is a member of the Advisory Committee for the UN Environment Programme’s Global Environment Outlook for Business and is a faculty member in the Food & Sustainability Certificate Program provided by the European Institute for Innovation and Sustainability.

His previous roles at The Economist Group, where he has been since 2011, include managing editor, global health lead and Europe editor at The Economist Intelligence Unit.

He earned a bachelor of economic and social studies in international relations from Aberystwyth University and a master’s degree in diplomacy and international relations from the College of Europe.

Contact

Os contornos do desafio do câncer variam amplamente, e estão evoluindo de maneira desigual em cada um dos países estudados.

O controle do câncer, acesso e desigualdade na América Latina é um relatório da Economist Intelligence Unit, encomendado pela Roche, que examina as medidas de controle do câncer na América Latina. Ele avalia detalhadamente os aspectos positivos e as barreiras atuais com os quais os governos latino-americanos se deparam em sua luta contra o câncer e para oferecer prevenção e tratamento às suas populações. Seu foco particular é em 12 países das Américas Central e do Sul selecionados por diversos fatores, incluindo tamanho e nível de desenvolvimento econômico: Argentina, Bolívia, Brasil, Chile, Colômbia, Costa Rica, Equador, México, Panamá, Paraguai, Peru e Uruguai.

Este estudo também apresenta uma importante ferramenta para a compreensão desta área pelas partes interessadas: o Escore Latino-Americano do Controle do Câncer (Latin America Cancer Control Scorecard, LACCS). O LACCS conta com uma importante pesquisa de documentos para classificar os 12 países estudados no que se refere ao desempenho em diferentes áreas de relevância direta para o controle do câncer. Além do escore, este relatório também se baseia na sua própria pesquisa separada e substancial e também em 20 entrevistas com especialistas internacionais em câncer.

Receive forward-looking perspectives from our editors - Subscribe now for our Weekly Digest